Levantamento mostra prejuízos dos músicos em Piracicaba

violão encostado: músicos têm prejuízo em Piracicaba
Músicos parados acumulam prejuízos em Piracicaba (foto: Pixabay)

A epidemia do novo coronavírus (covid19) e a necessidade de isolamento social causaram grandes prejuízos entre os músicos de Piracicaba. Os artistas responderam a um questionário a respeito das perdas de espaços para trabalhar e queda na renda familiar. Embora não tenha valor científico, a sondagem pode servir como base para se ter uma noção dos prejuízos da classe artística com a paralisação das atividades culturais.

De acordo com o levantamento, 40% dos artistas perderam toda sua renda familiar com a quarentena, que levou ao fechamento de bares, casas noturnas e teatros, locais onde a maioria dos músicos se apresenta.

Gráfico renda na família
Fonte: levantamento feito por um grupo de músicos e produtores culturais em Piracicaba.

O questionário foi respondido por 110 pessoas e 30% delas informaram que perderam de quatro a seis apresentações que já estavam programadas antes da quarentena.

Gráfico número de cancelamentos
Fonte: levantamento feito por um grupo de músicos e produtores culturais em Piracicaba.

O levantamento foi elaborado por uma comissão formada por artistas e produtores culturais de Piracicaba. Eles esperam que o mapeamento ajude a encontrar saídas para o setor neste momento de crise.  A comissão é formada por Pablo Carajol Delvage e Maurício Pinheiro (educadores e produtores culturais), Juca Ferreira (músico), Adalberto Mei (advogado e músico),  Márcio Sartório, Diego Leandraujo, Rafael Barros e Rafael Beibi (músicos e produtores culturais).

Metade dos artistas ouvidos afirmou ter prejuízos entre R$ 1,6 mil e R$ 6 mil. Mas uma parcela significativa deles (10%), respondeu ter tido mais de R$ 20 mil em perda de renda.

Gráfico perda de renda dos músicos
Fonte: levantamento feito por um grupo de músicos e produtores culturais em Piracicaba.

Outro dado relevante é que 67% dos artistas afirmaram ter dependentes na família, portanto, o número de pessoas impactadas com a crise no setor é maior.

Iniciativas para enfrentar a crise

Na semana passada a Secretaria de Ação Cultural e Turismo (Semactur) de Piracicaba publicou um edital prevendo pagamento de R$ 1,5 mil por projeto nas áreas de música e artes cênicas. A medida, no entanto, foi vista como burocrática e insuficiente por integrantes de movimentos culturais da cidade.

Os integrantes da comissão que elaborou o levantamento avaliaram que, apesar de insuficiente, o edital da semana passada já é o início de ações que devam ocorrer para ajudar a classe artística. O valor total do edital – R$ 42 mil com recursos do FAC (Fundo de Apoio à Cultura) -, será dividido em até 28 projetos.

A pesquisa mostra que o valor disponibilizado pela prefeitura atende mais ou menos 30% das pessoas que responderam, sendo que 40,9 % estão em situação de risco grave por não ter outra renda na família”, (Comissão de artistas e produtores culturais, por meio de comunicado escrito)

A comissão se propôs a acompanhar o andamento do edital aberto semana passada e manter o diálogo tanto com a classe artística quanto com a Semactur. A ideia é buscar alternativas para amenizar os prejuízos dos músicos em Piracicaba, inclusive para profissionais de outros setores que ainda não foram atendidos pelo edital  da Prefeitura com recursos do FAC.

Pensamos que este FAC 2020 tem esta finalidade de atender emergencialmente a uma parcela de músicos e atores, porém como emergencial, não comportará a todos os trabalhadores da área. Neste sentido, os grupos artísticos da cidade tem se organizado e buscado iniciativas para agilizar a destinação de cestas básicas para artistas que estão necessitando dessa ação urgente (Comissão…., por meio de comunicado por escrito). 

Além do edital da Prefeitura, uma outra ação desenvolvida para ajudar artistas é a venda antecipada de ingressos para o espetáculo Francisco, com o ator Jhoão Scarpa. O espetáculo está previsto para 4 de junho no Centro de Cultura e Arte Garapa. Com a receita, o movimento Liberdade Liberdade, realizador da ação, espera ajudar os artistas locais.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário