Dicas de filmes: Casanova, Medea e Bicho de Sete Cabeças

Cena de Casanova, de Federico Fellini (foto: divulgação)
Cena de Casanova, de Federico Fellini (foto: divulgação)

Mais algumas opções de bons filmes para curtir nesse período de quarentena. Aproveite o período sem sair de casa para conhecer ou assistir de novo grandes obras. E disponíveis de graça no Youtube. Nossas dicas de hoje são Casanova, Medea e Bicho de Sete Cabeças.

Quer outras sugestões? Veja mais opções para a quarentena.

Publicidade

Casanova

1976 / 2h 34min / Comédia dramática
Direção: Federico Fellini
Elenco: Donald Sutherland, Tina Aumont, Cicely Browne
Nacionalidades: EUA, Itália
Sinopse: No século XVIII, o libertino bibliotecário Giacomo Casanova (Donald Sutherland) é um grande colecionador de boas histórias. Visitante frequente da nobreza, ele viajou para todas as capitais européias e conheceu as mais diversas culturas, além de manter alguns relacionamentos amorosos.

Medea

1988 / 1h16min / Drama
Direção: Lars von Trier
Elenco: Udo Kier, Kirsten Olesen, Henning Jensen
Sinopse: Medéia está em Corinto com Jason e seus dois filhos pequenos. Para recompensar Jason por suas façanhas, o rei Kreon concede a ele a mão de sua filha, Glauce, assim como a promessa do trono. Em troca, Medéia e os meninos serão banidos, mas Jason explica que suas ações garantem um futuro rico para ela e seus filhos. Medéia pede que lhe seja permitido ficar; Kreon recusa, mas Jason concorda. Medéia prepara um presente para seus filhos darem a Glauce. Medéia partirá pacificamente?

Bicho de 7 Cabeças

2 de junho de 2001 / 1h 14min / Drama
Direção: Laís Bodanzky
Elenco: Othon Bastos, Rodrigo Santoro, Cássia Kis
Nacionalidade: Brasil
Sinopse: Seu Wilson (Othon Bastos) e seu filho Neto (Rodrigo Santoro) possuem um relacionamento difícil, com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Seu Wilson despreza o mundo de Neto e este não suporta a presença do pai. A situação entre os dois atinge seu limite e Neto é enviado para um manicômio, onde terá que suportar as agruras de um sistema que lentamente devora suas presas.

Deixe um comentário